Obesidade na Infância

  • 2 min ler

Obesidade na Infância

A prevalência da obesidade entre as crianças vem aumentando a cada ano apesar de toda a informação e recursos acerca dos alimentos e da nutrição.

Dentre os principais fatores para o ganho de peso estão a comodidade da vida moderna que leva a um maior consumo de alimentos ultra processados e do tipo fast food, aliado ao uso da tecnologia como TV, computadores e celulares diminuindo o tempo despendido em atividades físicas.

Além dos riscos comuns da obesidade para a saúde, como problemas ortopédicos, diabetes, hipertensão, problemas respiratórios e de coração,estão os problemas psicológicos e emocionais.

Sabe-se que as crianças podem ser bastante cruéis com seus colegas e que crianças obesas são deixadas de lado ou sofrem algum tipo de bullying por causa do tamanho do seu corpo ou pela dificuldade de se movimentar. Não é segredo que pessoas obesas são alvos de piadas e brincadeiras acerca do peso e que estas brincadeiras causam dor e baixa autoestima.

A autoestima é afetada levando a problemas de comportamento e problemas emocionais como a depressão, desesperança e a ansiedade. Adolescentes obesos se sentem mais isolados e não participam da vida social na escola ena comunidade. A ansiedade e as habilidades sociais falhas rotulam a criança como disruptiva e problemática e resultam em suspensão e faltas na escola e consequente baixo aproveitamento escolar.

Assim, para controlar a obesidade infantil, são necessárias mudanças nos padrões de dieta para alimentos mais saudáveis, frescos e variados. Buscar atividades físicas prazerosas e que engajem e divirtam as crianças ao praticar o exercício físico e que ele nunca seja uma punição ou uma compensação para o ganho de peso.

E talvez o mais importante para a prevenção e tratamento da obesidade infantil seja o olhar e acompanhamento para questões emocionais e de comportamento, que considerem seus sentimentos e desafios nesta etapa de desenvolvimento.

Escrito por: Graziela Dassoler.

Psicóloga pela Universidade Paulista. Especialista em Psicoterapia Analítica e Abordagem Corporal pelo Instituto Sedes Sapientiae. Especialista em Transtornos Alimentares e Obesidade pelo CEPSIC do Instituto Central do HC da Faculdade de Medicina da USP. Aprimorada em Transtornos Alimentares pelo curso avançado do AMBULIM-IPq-HC-FMUSP. Coordenadora da Psicologia do Grupo de Atendimento para Homens com Transtornos Alimentares (GAHTA-AMBULIM-IPq-HC-FMUSP). Instrutora Mindfulness Based Eating Awareness Professional Training (MB-EAT). Membro da Academy for Eating Disorders (AED). Membro técnico consultivo da ASTRAL Associação Brasileira dos TRanstornos Alimentares.

 

 

 

 

Buscar