Green MIND : Ale Luglio

Em 2018, inauguramos nossa nova coluna GREEN MIND! Ao longo do ano, entrevistaremos pessoas com uma mente “verde” que inspiram as mudanças necessárias no mundo através do seu estilo de vida. Para estrear a coluna, convidamos a nutricionista Alessandra Luglio, embaixadora da Greenpeople, para responder nossas perguntas.

O mundo está passando por uma grande mudança, como você enxerga esse momento?

O mundo está passando por uma grande mudança definitivamente necessária. O estilo de vida humano, seus hábitos de consumo e consequentemente sua forma de lidar com a natureza gera projeções negativas que evidenciam grandes desafios que teremos que enfrentar pela frente para garantir a vida na Terra. É momento de reflexão, de estudo, de se traçar novos caminhos que tenham como base a consciência de que os recursos naturais e o equilíbrio do ecossistema dos quais toda a vida depende não são infinitos, pelo contrário, estamos vivenciando o esgotamento de reservas naturais e a primeira grande extinção em massa do nosso planeta, a primeira causada por um único ser vivo, o homem.

Ao seu ver, quais são os principais desafios que o mundo está enfrentando?

O grande desafio que enfrentamos é uma crise de percepção, de consciência e de responsabilidade, um grande paradoxo da humanidade. Nossa geração cresceu tendo em mente a ideia de que o progresso da economia e mercado era algo de extrema importância para que a vida humana prosperasse. Que nosso bem estar e felicidade estavam proporcionalmente ligados às nossas posses. Que comprar bens, vestuário, objetos, tecnologia, comida “boa” e outros bens materiais era algo essencial e metas a alcançar. Sinal de prosperidade. Nunca vivemos uma crise emocional humana como a atual. O número de pessoas em uso de medicamentos para a depressão, pânico, ansiedade, sobrepeso e obesidade nunca foi tão alto e a cada ano bate-se recordes de consumo. Por outro lado, o planeta pede socorro! Vivemos crises hídricas, a perda de florestas e coberturas vegetais, a explosão do uso de químicos, os agrotóxicos, na agricultura, vivemos as ameaças das descompensações atmosféricas devido à emissão de milhares de toneladas de CO2, metano, óxido nitroso e outros gases tóxicos e causadores de desequilíbrios na atmosfera que por sua vez são a causa do tão temido aquecimento global, buracos na camada de ozônio que projete a vida na terra e, o que muitos não sabem, a acidificação e aquecimento dos oceanos responsável pela triste morte dos corais e a mais triste projeção da morte global dos corais, o berço da vida marinha, até o ano de 2050.
O desafio é inverter essa história! É tornar nossos desafios e nossos impactos individuais conhecidos e a criação de um novo modelo de vida, de economia e principalmente, novos valores para a humanidade.
O consumo consciente é a solução para este ameaçador paradoxo.

Seu estilo de vida é saudável e você demonstra consciência em suas atitudes, faz tempo que age dessa forma ?

Minha vida, desde criança, foi ligada à natureza. Sempre tive a oportunidade de vivenciar a vida no campo. De andar descalça, de ver minha comida crescer na horta, de esperar a laranja amadurecer. Viver com os animais e aprender respeita-los assim como respeito os seres humanos. A proximidade com a natureza nos faz tê-la como parceira, como amiga e assim nasce a consciência e o respeito mútuo.Meu estilo de vida saudável é uma escolha consciente. Sou nutricionista pela paixão pela comida. Hoje tenho em minhas mãos a responsabilidade de “manusear” uma das principais ferramentas que garante a saúde das pessoas e do planeta: nossas escolhas alimentares. Ao optar por praticar um modelo alimentar vegetariano, livre de alimentos de origem animal, que valoriza os vegetais, suas cores, sabores, texturas e nutrientes meu impacto ambiental é infinitamente menor do que se me alimentasse de alimentos de origem animal, processados e refinados. A alimentação natural e vegetal é um passaporte para a conscientização global. Saber que o meu consumo não explora e nem maltrata outros seres me deixa em paz. Saber que as escolhas que faço para manter o equilíbrio do meu corpo também protege o meio ambiente é entusiasmante e faz eu me sentir uma habitante consciente deste planeta tão lindo.

Na vida corrida dos dias de hoje, é fácil manter uma rotina saudável ? 

Sim é fácil basicamente porque a saúde sempre está nas coisas mais simples! Hoje basicamente me alimento de cereais, leguminosas, verduras, legumes, sementes, castanhas e frutas. Nosso país é muito rico em variedades de vegetais e frutas, temos sempre opções em restaurantes e mercados. Basta saber e querer escolher bem! Infelizmente o modelo alimentar atual não é consciente e muito menos é sustentável. Alimentos ricos em gorduras animais, alimentos refinados, açucarados e processados estão por todo lugar e acabam sendo sedutores para muita gente que coloca a frente da saúde e ética animal e ambiental, seu próprio paladar. Isso infelizmente é o jeito “fácil” de viver. Eu opto pelo jeito justo e equilibrado, faço minhas escolhas, não tenho preguiça e penso muito antes de cada escolha de consumo que faço. Me acostumei a ser assim e isso torna meu estilo de vida “fácil”.

Uma mudança na sociedade começa de qual forma ?

A mudança na sociedade começa pela conscientização e responsabilidade individual. Buscar informações, sair da zona de conforto e não ter medo nem preguiça de mudar os hábitos, rotina, tradições que são incondizentes com a saúde física, mental e o equilíbrio do meio ambiente afinal, não existem pessoas saudáveis em um planeta doente. Somos um ser único, somos o ecossistema, estamos interligados.

Porque a alimentação é um dos pilares importantes quando fala-se de sustentabilidade ?

Os impactos ao meio ambiente causados pelo que escolhemos colocar em nossos pratos é comprovadamente maior do que a somatória dos impactos causados por outros pontos como a geração de energia, meios de transporte, cidades etc. Hoje temos 90% da água potável do planeta sendo utilizada na agropecuária. No Brasil, segundo o ministério do meio ambiente, 70% da nossa Amazônia é desmatada para a produção de alimentos para os animais de consumo através de pastagens e produção de grãos como o milho e soja. 70% da soja produzida no Brasil é utilizada pela pecuária e 80% do milho idem. A monocultura impulsiona o uso de agrotóxicos que contamina as águas, o solo e o ar. As emissões de CO2 pela pecuária são superiores à emissão de todos os meios de transportes somados. É mais do que comprovado que ao limitarmos ou eliminarmos os alimentos de origem animal como as carnes, o leite e derivados e ovos da nossa alimentação, preenchendo nossos pratos com mais grãos, frutas e vegetais utilizamos drasticamente menos recursos naturais e geramos muito menos poluentes e contaminantes, enfim, teremos uma alimentação mais saudável para todos, incluindo o planeta Terra.

Levar uma vida saudável é mais fácil do que imaginamos, poderia dar algumas dicas ou caminhos para as pessoas ?

Serei breve: busque entender de onde vem sua comida, reveja seu consumo em geral, será que você realmente precisa comprar tal coisa? Posso comer e comprar menos?
Valorize o simples, o básico e o que vem da terra literalmente!

Em poucas palavras, o que significa ter uma mente saudável ?

Uma mente saudável é uma mente que não tem como foco o próprio umbigo e sim, um olhar 360 graus em torno de si próprio. Ao vivermos com consciência e respeito ao meio que nos cerca, geraremos impacto positivo e assim seremos saudáveis, felizes e plenos.

Cart Item Removed. Undo
  • No products in the cart.